domingo, 24 de janeiro de 2010

Naquele quarto pequeno...




Escrevi um pequeno texto, mais fui censurado pelo meu super-ego, então deste desmembrei-o

E fiz este poema:

Simples Amor.


Simplesmente meu simples amor.
Tire meu ar, coloque as coisas em seu devido lugar.
Estou triste, venho dos teus braços.
Não sei para aonde vou.
Deixe-me ir embora.
Deixe seu coração em paz.

Amado, amarei simplesmente teus pés.
E os fios brancos que teimarão em nascer.
Amarei; em meus sonhos secretos.
Mas para sempre lhe amarei.

Guarde aquela frase para mim.
Baixinha, sussurrada ao pé do Tejo.
Na eternidade perpétua de quatro meses sem você.
Por que tu és…
Simplesmente meu simples amor.

Fixe então Pronto...

domingo, 3 de janeiro de 2010

A primeira palavra que eu disse….

O meu relógio biológico entra-se completamente desregulado, são 2:20 da madruga de sábado para domingo do dia 03 de Janeiro de 2010, hoje dormi até as 17:30… acordei e fiz macarrão. Meu ano novo foi engraçado nada do que eu tinha pensado em fazer deu certo… mais nem por isto foi um ano novo ruim, Bairro Alto Lisboa para variar a bebedeira, desta vez os gringos estavam mais simpáticos do que nunca, foi muito engraçado um mais louco que o outro, mais a grande surpresa da noite foi não ter passado mal, não ter visto fogos e não ter dormido em casa.
Como de costume levo comigo superstições, duas são principais: pisar no dinheiro “colocar dinheiro no sapato” e fazer 12 pedidos a meia-noite, este é muito sagrado para mim já que é o único momento durante o ano em que “falo com deus” desta vez fiz 11 pedidos o décimo segundo foi um agradecimento por todos os meus planos estarem dando certo.

O que mais senti nesse final de ano foi saudades da minha família, apesar que eu estou indo para meu quarto ano morando sozinho, “sem meus pais” eu nunca havia passado o fim do ano longe da minha família sem os abraços deles… Quem me conhece sabe como eu sou apegado a minha mãe, mais desta vez fiquei com o coração apertado ao lembrar do meu pai…

Meu pai Olavo Luiz Dewes, aquele que levo o sobrenome, aquele que me proporcionou os melhores momentos da minha vida, é chato dizer isto mais meu pai é meu mastercard… =)
(O meu maior desejo deste ano é que eu não dependa mais do dinheiro dele, espero que 2010 seja o ano da independência financeira.)
Mais claro que ele é muito mais que isto, ele é meu herói, apesar de um cabeça dura, é a pessoa que eu conheço mais sem vícios e defeitos, a pessoa mais humilde e tranquila, a pessoa que me mostrou como é bom ser simples, gosto de brincar que as minhas melhores qualidades são traços do meu pai e meus maiores defeitos são traços da minha mãe… apenas uma brincadeira amo minha mãe também.

Mais é muito engraçado nós homens, temos um grande problema para dizer que amamos outro homem, Freud já dizia que algo como o filho sempre se apega mais a mãe, isto pode ser verdade sou apaixonado por minha mãe e morro de ciúmes dela, mais sempre fui extremamente apegado a meu velho, a primeira palavra que eu disse foi: PAI!
A primeira coisa que me lembra Toledo é o velho Gol vermelho do meu pai. Como sinto saudades dos Domingos assistindo formula 1, jogando basquete no Yara, da laranja que meu pai fazia questão de descascar, Da pizza de sábado, do X salada do Lavo do Domingo de noite e do pânico na Tv depois. Meu pai é o homem que achou o segredo da vida a simplicidade… o acordar cedo para tomar um chimarrão, o cozinhar no chapão de ferro com pouco tempero, o deitar numa rede para ver Televisão, coisas pequenas simples mais completamente valiosas…

É eu sou O filho do Papai… e da mamãe... E tenho muito orgulho disso…
Obrigado Por tudo Olavo Dewes… Não tenho vergonha de dizer Amo você PAI!!

Você é meu melhor amigo..3:10 da manhã…..



Pura sedução em Cascais.. =P



Rafael, Juli e Carol.




Vix muita treta vix! em Sintra




Bairro Alto - Ano Novo



Come on! Everybody!
quem são essas pessoas? não sei so sei que foi assim! =)


video

Isto é o Bairro Alto em Lisboa!!!

San Dieeego Caaalifórniaaa!!!

Fixe Então Pronto!